Marca consciente da vez: Aleccra

25/05/2018

Nova tag no blog! Pra comemorar nosso primeiro aninho, algumas novidades surgirão no IG, no blog e no canal que voltará de vez à ativa. E aqui no blog a tag estreia pra trazer pra vocês novas marcas conscientes e sustentáveis que eu estou descobrindo, pra ajudar vocês à adquirirem de quem faz, de onde a gente realmente saiba a procedência e com materiais mais sustentáveis. Pra começar, nada melhor que uma marca de roupas super estilosas que é local, daqui de Itajaí/SC, e que foi criada por uma mulher jovem, cheia de sonhos e vontade de fazer a diferença há 7 anos, produzindo localmente e de forma totalmente consciente e utilizando tecidos sustentáveis em boa parte da sua produção e hoje abastece lojas com a venda de peças por atacado e também vende online no varejo, não só para o Brasil mas também para vários outros países mundo afora. Quer saber mais? Vem ver essa entrevista linda com a Sara Luvison, dona da Aleccra, e conheça mais!

Eu e a Sara, dona da Aleccra <3

 

Como surgiu a Aleccra e como você conseguiu tirar a ideia do papel?

 

Eu sou formada em Comércio Exterior e trabalhei nessa área por 6 anos. Na época que a ideia surgiu eu estava recém formada com 21 anos e queria uma renda extra e tinha tempo livre à noite pra isso. Eu cresci em chão de fábrica, minha mãe é costureira e eu sempre ajudava ela, então costurar já era algo natural e fácil pra mim. Comecei a fazer roupas pro meu uso próprio, pra economizar, e nisso algumas amigas começaram a pedir peças e fazendo vi que seria uma boa ideia e comecei a fazer peças pra ir vendendo pra elas. Sempre tive vontade de ter um negócio próprio e na área de Comércio Exterior eu trabalhava em uma grande empresa na área de logística, logo eu não tinha conhecimento para abrir um agente de cargas, por exemplo, que é algo de pequeno porte. Então logo pensei em empreender na área de moda que era fácil pra mim e comecei! Minha mãe me ajudou muito porque ela já tinha muita experiência e assim criei a marca e consegui ir trabalhando simultaneamente de dia no meu emprego e de noite com a Aleccra. Após um ano da marca vi que eu precisava investir mais tempo nisso e esse seria o momento de arriscar mesmo e me preparar pra sair do emprego e ter capital para estruturar melhor meu negócio e me manter até ele render. Como sempre trabalhei, tirando o básico de moradia e alimentação que tinha dos meus pais, eu sempre me banquei, então não poderia simplesmente sair do trabalho e ficar sem renda, e eu precisava de dinheiro pra investir. Sendo assim, em mais um ano fiquei trabalhando firme na marca sem sair do trabalho e juntando praticamente todo meu salário para isso, e aí então pude sair e investir meu tempo todo na Aleccra.

 

Como foi esse começo?

 

Com a minha preparação nesse um ano antes de sair do emprego pude ficar um ano me mantendo com o que guardei e usei todo o lucro da Aleccra desse período para reinvestir na marca, o que foi fundamental para o negócio. Comecei com tecido plano que era o que a minha mãe tinha mais experiência e depois fui evoluindo e trabalhando com outros tecidos, já que a cada ano eu investia em ampliar o negócio e adquirir mais maquinário e aumentar a estrutura (que era na casa da minha mãe até outubro do ano passado). Foi tudo feito com muita paciência e planejamento até conquistarmos o nosso showroom e a sala de produção! Em 2014 comprei com meu noivo um terreno para construir nossa casa e já idealizamos a construção do showroom nele também. Depois de quase dois anos de planejamento e economias, ele foi inaugurado em outubro de 2017 e o local para a produção das peças piloto foi trazida também para o novo endereço, com uma sala separada para a criação, produção dessas peças e armazenamento do nosso material. 

Detalhes do showroom da Aleccra

 

Como a moda consciente e a sustentabilidade são trabalhadas na marca?

 

Priorizamos o uso de tecidos nacionais em que temos acesso à total rastreabilidade do processo de produção. Atualmente 80% da nossa matéria prima é nacional e a mão de obra é além de local, totalmente selecionada por costureiras que tem qualidade no serviço e são remuneradas em valor maior que a média que o mercado paga. Como minha mãe foi costureira eu sei o trabalho que é, já que eu ajudava na produção e acho ofensiva a prática do mercado que é ainda muito comum de oferecem à elas serviço por um valor muito baixo por peça. Nosso foco é esse: valorizar a mão de obra. Cada vez mais quero deixar a Aleccra no segmento de moda consciente que é também a minha escolha pessoal e que pratico na minha vida, cuidando desde a matéria prima, a mão de obra, qualidade e até a quantidade de peças fabricadas, em menor escala, mesmo vendendo por atacado. 

 

Na questão do consumo, eu não sou uma pessoa muito vaidosa e consumista, não tenho muitas roupas e nunca comprei coisas por impulso. Trabalhar com moda trouxe a satisfação de fazer peças que eu realmente goste e use sempre e poder proporcionar isso para as pessoas. As pessoas que compram nossas peças conseguem usar bastante no dia a dia e elas realmente fazem parte do dia a dia dessas pessoas, fazendo com que elas não sintam que jogaram dinheiro fora ao comprar nossas peças, pelo contrário. Isso é muito importante para a conscientização das pessoas, que elas usem ao máximo as peças que compram. Como fabricante é claro que eu quero que as pessoas comprem mais roupas nossas, mas sempre dentro de um limite saudável. Eu fico triste em ouvir que alguém comprou alguma peça e depois de um mês ou dois ainda não usou. Eu incentivo muito o uso e não à esperarem um evento pra usar. Eu quero que comprem pra usar mesmo, o máximo que puderem.

 

Quanto à sustentabilidade, buscamos cada vez mais trabalhar com fornecedores que tenham tecidos sustentáveis. Atualmente, um dos nossos maiores fornecedores é a Santaconstancia que é certificada com o selo Oeko-Tex®100 – Classe I, que atesta a inexistência de produtos tóxicos para a pele humana, trabalha com tecidos biodegradáveis, reutilizam a água em seus processos industriais e em alguns tecidos (que utilizamos em nossos biquínis e algumas outras peças) também há o controle da emissão de gás carbônico na fabricação e fator de proteção solar no próprio tecido.

 

Detalhes da sala de criação e produção de peças piloto 

 

A marca já passou por alguma inovação? 

 

Sim, com a criação da linha de beachwear, que é um novo segmento da Aleccra, iniciado também na mesma época da inauguração do showroom. Está sendo o que mais estamos gostando de trabalhar, já que com ele conseguimos trabalhar 100% com tecidos nacionais de fornecedores que temos a rastreabilidade total de onde vem e posso garantir também a melhor qualidade dos produtos. Com essa linha começamos a vender pra fora do país e vimos o reconhecimento da nossa marca, considerando que as clientes que moram no exterior poderiam comprar de qualquer outro lugar e mesmo assim optam por pagar um frete mais caro para usar o nosso produto, que é brasileiro que tem toda uma história por trás.

 

Quais as dificuldades que você encontrou ao longo dos anos e como você conseguiu contornar isso?

 

Quando a Aleccra ainda era muito nova as pessoas não davam muita credibilidade. Quando você produz localmente, remunerando a mão de obra com valor mais justo e em pequena escala você acaba tendo um valor mais alto de produto, porque o que queremos entregar é a qualidade. Se levarmos em consideração o produto o preço é muito bom, mas as pessoas tinham o costume antigamente de comparar o meu produto com algum aleatório que elas viam na internet. Porém essas mesmas pessoas tiveram experiências ruins anteriores com produtos de má qualidade e preço baixo, e isso ajudou, já que quando elas começaram a ver a qualidade do nosso produto, a questão da diferença de preço caiu por terra. Hoje eu não tenho dificuldade  nenhuma em vender a minha moda mais sustentável e consciente com valor agregado maior, já que as pessoas atualmente tem mais consciência e buscam mais qualidade e valor no que elas compram. As pessoas usam as roupas da Aleccra com gosto hoje em dia, por ser uma marca daqui de Itajaí no mercado há 7 anos, que produz localmente, conscientemente e que tem uma história.

 

Dê dicas para quem quer começar o seu próprio empreendimento também!

 

Comece com uma ideia mas esteja disposto à mudá-la, porque você tem que ter jogo de cintura e saber se adaptar ao mercado, já que hoje ele muda muito rápido. Você tem que ser maleável e saber mudar. Muitas pessoas fazem um plano de negócios e querem seguir à risca 100% do que está ali e não aceitam mudar em nada, mas eu acho que temos que saber nos adaptar ao que está acontecendo e estarmos sempre com a cabeça aberta e termos a maturidade de entender que às vezes o que idealizamos não aconteceu exatamente daquela maneira. Temos que sonhar e imaginar como será essa ideia mas não podemos nos desaminar se algo não der certo no meio do caminho, porque se aquela ideia não deu certo, outra vai dar. Dê passos lentos, tenha muita paciência, vá devagar e tenha coragem de investir, analisando os riscos desse investimento. Tenha persistência, porque hoje muitas pessoas começam um negócio e depois de um ano que está lá pedalando e com as energias esgotadas acabam desistindo, mas você tem que continuar e acreditar no seu negócio, à não ser que aquilo esteja te fazendo mal. Se isso não estiver te fazendo mal, continue e persista no negócio que isso ainda vai lhe render os frutos. Seja comprometido, disposto à fazer tudo (desde limpeza até caixa, por exemplo) e não só delegar. Você tem que crescer junto com o negócio e buscar sempre uma evolução.

Se você está numa área e está infeliz e quer mudar, mude! Não tenha medo de mudar. Nenhuma experiência ou aprendizado anterior é tempo perdido ou jogado fora, porque tudo é um aprendizado de vida. Apenas procure não agir por impulso, tenha uma base para sustentar seu começo, se prepare e não desista! 

 

Minhas peças favoritas no momento pra vocês conhecerem mais do estilo das Aleccra:

 Poncho DEUSO! Essa é minha peça preferida!

 Camiseta de lurex

 Blusinha de vinil

 Tricot mescla

 Calça de veludo com faixa lateral

Colete de pelo fake

 

Todas à venda no instagram e site da marca!

 

Meu super obrigada à Sara, que conheci no Fashion Revolution de Balneário nessa edição e se mostrou prontamente aberta à me receber no showroom/sala de criação e me mostrou tudo com muito carinho e simpatia. A Sara é daquelas pessoas que você enxerga o bem só de trocar algumas palavras e é ótimo ver que ainda temos pessoas assim no mundo! Minha total admiração por ela e pela marca linda e cheia de bons propósitos que a Aleccra é! Dá orgulho de ter uma marca que eu me identifique tanto com a ideologia aqui pertinho de mim, desejo muito sucesso sempre!

 

Gostaram da nova tag? Conte aí qual marca você quer ver aqui!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Busca
Posts em Destaque

Novo BAZAR: Closet das Amigas!

June 10, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Pra Sempre nas Redes Sociais
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle